Após verificar os boletins financeiros dos jogos que são disponibilizados no site da FFDF, ficamos extremamente decepcionados com a baixa quantidade de torcedores em alguns jogos do Candangão_2019, por exemplo.

O jogo entre Ceilândia x Bolamense no Abadião, pela terceira rodada do candangão 2019, tinham apenas, 81 torcedores, portanto, gerando uma renda de R$ 810,00.

Esse valor, não dar nem para pagar a arbitragem, segundo esse mesmo boletim, o jogo teve um prejuízo, somando todas as despesas de R$-3.885,24.

Aqui ficam vários PONTOS DE INTERROGAÇÕES: Quem paga a conta? Quem pagou esse prejuízo? O clube mandante? Essa situação é recorrente em quase todos os clubes do DF, a maioria passa por dificuldades financeiras.

Caro leitor e torcedor, fica a questão, o que fazer? O Brasiliense que tem a segunda maior torcida do DF, na terceira rodada, jogando no serejão contra o Real, teve uma média de 846 torcedores, ou seja, arrecadou R$ 4.650,00, porém, somando todas as despesas, no geral, teve um prejuízo total de R$ 490,44.

O Gama no estádio Bezerrão diante do Capital, teve um público de 2.298 torcedores, nesse jogo arrecadou R$ 30.500,00, porém ao contrário dos outros times do candangão, teve renda liquida de R$ 22.658,40, isso pagando todas as despesas.

Enfim, o Gama é um exemplo a ser seguido pelos demais times do Distrito Federal, e pela própria FFDF, o clube alviverde vem fazendo promoções nas redes sociais através do marketing, com sorteios nos jogos, timemania com o sloga “não deixe de fazer sua aposta! Quem ama, aposta no Gama! ”, dessa forma, a cada jogo vem conseguindo colocar mais torcedores no Bezerrão, além disso, vem fazendo um belo início de campeonato candango, com grandes apresentações, fica o recado para a federação junto aos demais clubes de Brasília, pensem fora da caixa, “É preciso valorizar o produto candangão_2019, fazendo promoções para chamar os torcedores de volta aos estádios”.

Para mais informações acesse o site da FFDF: www.ffdf.com.br/portal/competicoes/profissional
Na coluna PDF veja o borderô dos jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *